Nx Zero

Banner NZ

botaoVoltar

[cvg-gallery galleryId=’62’ mode=’showcase’ limit=’5′ /]

Existem duas maneiras de se encarar e apresentar uma banda: pelos fatos ou pela impressão que esta causa. No caso dos paulistas NX Zero, que têm idades entre 21 e 22 anos, ambos importam. Vamos primeiro aos fatos, contra os quais não há discussão.

O conjunto existe há cinco anos, tempo suficiente para lançarem dois discos, sendo que este, homônimo, é o primeiro por uma gravadora grande, Arsenal, e já com as quatro mãos de dois midas do gênero na mesa de som, Rick Bonadio e Rodrigo Castanho.

O clipe da música que abre o disco, ?Além de Mim?, tem alta rotação na MTV e já chegou ao topo do programa ?Disk?. No embalo, o quinteto já rodou do Sul ao Centro-Oeste do país, tocando com bandas como Dead Fish, CPM22 e Cachorro Grande. No ano passado, levaram de uma tacada os prêmios de melhor banda e música (?Além de Mim?) em votação popular no site Zona Punk, à frente de big shots com carreira já sedimentada nas rodas de pogo.

Feita a apresentação formal, vamos à música, que é o que importa.

NX Zero é uma banda que trafega com a cabeça erguida no subterrâneo do rock, em mistura suculenta do poder de ataque do hardcore sovada em vocal e camadas instrumentais de melodia. As letras trafegam menos pela emoção (ou falta de) e mais por viagens interiores.

Introspecção que ganha dramaticidade em camadas de guitarras e sustentação vigorosa da cozinha bateria e baixo.

A já citada ?Além de Mim?, primeira do disco, é exemplo redondo ? uma guitarra enfurecida prenuncia um quebra-quebra generalizado, suavizado pela melodia vocal e um morde-assopra conduzido por Dani Weksler na bateria. ?Conseqüências? mantém a levada, com um dueto encaixado no ângulo no refrão.

?Razões e Emoções? é o cartão de visitas introspectivo do NX Zero, com densidade que dá a impressão de que o ar que envolve a música pode ser cortado com uma faca.

Com ?Um Pouco Mais?, no embalo da letra do hateen Rodrigo Koala, a banda fica mais emotiva, mas não perde o rebolado nem ?com um nó na garganta?. O apelo emocional segue em ?Ilusão?, música que prestigia tanto a cadência quanto o peso.

O NX Zero pega pista livre e acelera em ?Apenas um Olhar?, mantém a velocidade lá em cima em ?Pela Última Vez? e em ?La Prision? e encara uma descida em ponto morto em ?Incompleta?. ?E se Tudo Der Errado??, questiona o vocalista Di Ferrero em ?Círculos?, música sob medida para o baixista Caco Grandino colocar o pé no retorno e tomar a rédea. ?Tarde Demais? é uma bela balada que abre a porta e estende o tapete para a bate-cabeça e bilíngüe ?Uma Chance?. “Mentiras e Fracassos? soa heavy metal no riff inicial dos guitarristas Gee Rocha e Fi Ricardo até Dani espancar seu kit e reconduzir o som para o trilho HC.

E ?Um Outro Caminho? é o desfecho que condensa todos os elementos acima ? melodia vocal, peso, quebradas, boas letras, guitarra potente, baixo preciso.

Você pode até duvidar de tudo o que foi dito a partir do sexto parágrafo deste texto, quando passamos da objetividade dos fatos para a subjetividade de como a música nos toca. Por isso proponho um desafio: que coloque o CD para rodar e tire as próprias conclusões. No final, pode até não concordar comigo, mas não há como ignorar a trupe de fãs que endossa as conquistas do NX Zero dos primeiros cinco parágrafos.

Para mais informações, acesse:

http://www.nxzero.com.br/agenda

instagram
Facebook Twitter
Avaliação do Usuário : ( votos)