O Rappa

Banner OR

botaoVoltar

[cvg-gallery galleryId=’34’ mode=’showcase’ limit=’5′ /]

O grito “olha o rapa!” significa ruas vazias e gente correndo. Nem poderia ser diferente. Na gíria popular, rapa é o caçador de camelôs, o inimigo número um da economia informal. Porém, uma pequena variação desse sinal de alerta, já quer dizer pistas cheias de gente. Com um “p” a mais e usando as calçadas como fonte de inspiração, O Rappa faz apenas contrabando de idéias.

O esboço da banda surgiu quando Nelson Meirelles (1º baixista) se viu acompanhando o cantor Papa Winnie, em uma série de shows no Brasil, ao lado de Marcelo Lobato, Alexandre Meneses e Marcelo Yuca, uma banda formada às pressas apenas para acompanhar os jamaicanos. Currículo não faltava aos integrantes. Nelson foi produtor do Cidade Negra e de programas de rádios alternativas do Rio; Lobato tinha feito parte da ótima banda “África Gumbe”; Alexandre tocou com grupos africanos na noite de Paris; e Yuca fez parte do grupo de reggae da Baixada Fluminense, KMD-5. Animados com o resultado das apresentações, os quatro resolveram continuar juntos. Faltava, contudo, uma voz. Um anúncio colocado no “Rio Fanzine” (caderno de música do Jornal O Globo) resolveu o problema. Último de uma extensa lista de candidatos, Marcelo Falcão ganhou a vaga com nota 10 em técnica e emoção. Nascia, então “O Rappa”.

Para mais informações, acesse:

http://www.orappa.com.br/agenda/

instagram
Facebook Twitter
Avaliação do Usuário : ( votos)